Semana Maicon Antoniolli

Casa dos Outros: apartamento Maicon Antoniolli, arquiteto. São Paulo. Fotos Marco Antonio.

Morar é criar arqueologias

Eram 65 m² de paredes brancas, livres para invenção. O apartamento na Vila Mariana estava desocupado há algum tempo, perto do metrô, perto do trabalho. “Logo que entrei, me apaixonei pela luz, pelas janelas e pelo taco de peroba escondido sob o carpete”, lembra o arquiteto Maicon Antoniolli, que não se acanhou diante do imóvel compacto. “Não miniaturizo a casa porque o espaço é pequeno. Se não há lugar para poltronas, melhor ter um sofá maior ou cadeiras confortáveis”, afirma. Bem, as paredes. Uma delas – a da cabeceira – ganhou um roxo acinzentado. “Na fila de um museu, passávamos por uma sala com obras do Monet. A cor de fundo era esta. Me trouxe uma sensação muito boa, de paz. Testei umas 15 amostras até acertar”, conta. As outras superfícies foram se enchendo de pinturas, gravuras, uma longa pena emoldurada, alguns pratos pendurados. “Acho que a casa é como um emaranhado de memórias, objetos, afetos, marcas, lascas… Arqueologia.”

Móveis como cama e armários foram desenhados por Maicon e executados pela Araucaria Marcenaria. Na sala, tapete da By Kamy.

Por que o apartamento de Maicon Antoniolli é Casa dos Outros? Porque faz o melhor do espaço que tem, porque sabe misturar, porque oferece mil pontos de vista e apreciação.

Maicon Antoniolli – tel. (11) 5083-0320, São Paulo; www.antoniolli.arq.br; contato@antoniolli.arq.br.

Deixe um comentário

Seja o Primeiro a Comentar!

Notify of
avatar
wpDiscuz